Sonhos Impossíveis que se tornaram realidade – Conheça grandes ideias empreendedoras!

O sonho de ter um negócio próprio impacta muitas pessoas. Existem hoje milhões de possíveis empreendedores dentro do Brasil em busca das oportunidades certas, mas, muitas vezes, eles acabam esbarrando em incertezas e fatores que desanimam a busca pelo sonho.  

Realmente, certas coisas que acontecem na vida acabam por prejudicar o trajeto para criar o próprio negócio, mas, queremos que fique claro para você: Mesmo com todas as adversidades, é possível conseguir.  

Neste artigo separamos algumas ideias e empresas de muito sucesso que começaram cercadas de incertezas e quase não foram para frente. Esperamos que essas histórias façam com que você continue na batalha do empreendedorismo! 

 

1 – Ifood

  

Em 2011, 4 sócios estavam em busca de uma plataforma inovadora, algo que usasse a tecnologia a seu favor. Em um primeiro momento fizeram muitos investimentos que não estavam dando retorno e incontáveis reuniões que não conseguiam tirar nada do papel. 

Após muito tempo, enfim, chegaram à conclusão de que deveriam investir em algo que levasse comida até o conforto das casas das pessoas.  

Desde o início, eles puderam observar que aquele mercado era muito amplo, e, juntando a experiência de cada um com o mercado financeiro, perceberam que o Ifood deveria funcionar como um marketplace de alimentos, e foi isso que buscaram.  

O principal desafio era colocar os cardápios dos restaurantes dentro do app. Investiram em tecnologia e em 2015 conseguiram lançar o aplicativo completo e tiveram 1,5 milhões de pedidos. 2 anos depois, esse número chegou a 4 milhões de pedidos mensais. 

Atualmente o número de pedidos mensais chega a 39 milhões e a empresa conta com 700 colaboradores apenas no Brasil. 

 

2 – Netflix 

  

Poucos sabem, mas a Netflix foi fundada em 1997 por dois amigos e sócios norte-americanos; Reed Hastings e Marc Randonph. Após quebrarem a cabeça e estudarem bastante sobre o mercado, decidiram apostar na locação de filmes VHS que chegavam até a casa das pessoas.  

O problema é que as fitas VHS eram grandes e frágeis e não poderiam ser despachadas com facilidade. Foi então que descobriram o DVD, uma mídia muito mais resistente, leve e fácil de ser transportada. 

O negócio deu certo, as pessoas gostaram das vantagens que a Netflix oferecia. Apenas 2 anos depois, em 1999, investidores acreditaram que não tinha mais como a empresa crescer e decidiram vender a Netflix. A Blockbuster (maior empresa do mundo de locação de filmes) chegou a cogitar a comprar a Netflix, mas no final, não quis pagar 50 milhões de dólares para a empresa.  

A empresa, então segui seu rumo, e mesmo com muito prejuízo por conta do envio dos filmes até a casa das pessoas, o número de assinantes foi crescendo cada vez mais, tendo um grande boom em 2001, após os atentados as torres gêmeas, onde as pessoas estavam com medo de sair de casa.  

Foi apenas em 2010 que a empresa começou a se expandir internacionalmente, o Brasil foi o terceiro país do mundo a receber o serviço. Hoje a Netflix está presente no mundo inteiro e tem um faturamento anual de cerca de 1,07 bilhões de dólares/ano e vale 70 bilhões de dólares.

 

3 – Starbucks

  

Essa é uma franquia que já existia antes do seu fundador colocar as mãos nela. Ficou confuso? Nós explicamos.  

Howard Shulz nasceu em Nova York em 1953 e vivia em uma pequena casa com sua família, durante alguns períodos mais duros, não tinham nem mesmo o que comer. Foram anos complicados, mas que foram levando na medida do possível.  

O jovem Howard sempre se destacou nos esportes, e foi isso que o levou a ganhar uma bolsa de estudos na Northern Michigan University – ele havia sido o primeiro da família a conseguir estudar em uma universidade. Após se formar, conseguiu empregos melhores na Xerox e na Hammarplast.  

Enquanto estava em Michigan, resolveu ir conhecer uma cafeteria que estava fazendo muitos pedidos de máquinas de café, uma empresa chamada Starbucks, o encontro foi tão positivo que Howard passou a ser diretor de marketing do negócio.  

Após algum tempo trabalhando, viajou para Milão e percebeu como era o funcionamento das cafeterias por lá. Percebeu que o atendimento era mais intimista, e muitas vezes o atendente conhecia seus clientes pelo nome.  

Se reuniu com seus sócios no Starbucks e propôs que mudassem todo o modelo de  negócio da empresa, trazendo esse contato mais próximo com os clientes. A ideia não foi aceita e Howard resolveu montar suas próprias cafeterias. 

Algum tempo depois, os antigos sócios estavam vendendo a Starbucks, Howard não perdeu tempo e adquiriu o nome, juntando as duas cafeterias e formando uma só. Se tornando a maior rede de cafeterias do mundo. 

 

Conclusão

 

Essas três empresas tiveram backgrounds distintos, mas todas têm em comum o faro para negócios de seus idealizadores. Quando se está atento às movimentações do mercado, novas ideias inovadoras podem surgir.  

Por isso, quando algo novo surgir à sua frente, não descarte. Faça uma análise do contexto e veja se aquilo pode ser aplicado à sua vida.